Rioforte, holding da família Espírito Santo, pede proteção contra credores

A Rioforte disse em um comunicado que não foi capaz de cumprir determinadas obrigações de dívida vencidas após 9 de julho

REUTERS

22 de julho de 2014 | 15h51

A Rioforte disse nesta terça-feira que pediu proteção contra credores em Luxemburgo, onde é registrada, tornando-se a segunda holding da família portuguesa Espírito Santo a pedir proteção, depois de não conseguir pagar dívidas.

A Espírito Santo International (ESI), dona da Rioforte, afirmou nesta terça-feira que autoridades do Luxemburgo tinham aceitado seu pedido de proteção contra credores, apresentado na sexta-feira.

A Rioforte disse em um comunicado que não foi capaz de cumprir determinadas obrigações de dívida vencidas após 9 de julho.

A família Espírito Santo é a maior acionista do português Banco Espírito Santo. Os problemas financeiros do clã afetaram o andamento da fusão entre a Portugal Telecom e a brasileira Oi.

(Por Axel Bugge)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASRIOFORTEDIVIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.