Riscos para estabilidade do sistema financeiro aumentaram, diz Trichet

Presidente do BC europeu destacou que é um erro esquecer que crise é um fenômeno não só da zona do euro, mas também global

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

23 de setembro de 2011 | 19h04

Os problemas com dívidas soberanas que estão abalando os mercados financeiros são um fenômeno mundial, não apenas europeu, mesmo que as tensões sejam mais agudas na zona do euro, afirmou o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet.

"O que estamos vendo agora é o exemplo de um fenômeno mundial, a crise global de risco soberano", disse Trichet durante uma conferência que ocorreu paralelamente à reunião anual do Fundo Monetário Internacional em Washington. "Esquecer que a zona do euro está no epicentro seria um erro, mas esquecer que este é um fenômeno global também seria", acrescentou.

Ele afirmou que a zona do euro, de forma geral, está em melhores condições fiscais do que outros países desenvolvidos, mas disse que os riscos à estabilidade financeira mundial cresceram desde junho, conforme as tensões geradas pelo nível elevado de endividamento de alguns países do bloco monetário se espalharam pelos mercados de capitais.

Trichet pediu aos líderes mundiais - e particularmente àqueles da zona do euro - que agissem de forma decisiva e rápida com o objetivo de acabar com a atual turbulência do mercado. Segundo o presidente do BCE, implementar as medidas elaboradas durante a reunião de cúpula europeia ocorrida em julho é crucial.

Ele também enfatizou a necessidade de políticas fiscais sólidas e de maior vigilância orçamentária e macroeconômica na zona do euro. Trichet repetiu que o BCE está pronto para garantir liquidez ilimitada aos bancos do bloco monetário e ressaltou que a instituição possui várias formas para fazer isso.

O BCE está fornecendo aproximadamente € 550 bilhões em liquidez aos bancos e possui € 1,8 trilhão de colateral em seu balanço, segundo Trichet. Ele acrescentou que o BCE pode mobilizar até € 5 trilhões em colateral adicional. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
trichetbceuropacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.