Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação
Divulgação

Robert De Niro causa polêmica com projeto turístico no Caribe

Ator quer transformar hotel frequentado pela princesa Lady Di em complexo turístico de luxo, mas enfrenta resistência de moradores

Efe, O Estado de S. Paulo

10 de março de 2015 | 09h15

 


A ilha caribenha de Barbuda vive uma grande polêmica por causa da aprovação de uma proposta de investimento de US$ 250 milhões por parte do ator Robert De Niro e do investidor James Packer, para revitalizar o hotel K-Club, visitado por Lady Di. Eles querem transformar o local em um complexo turístico de luxo.

O Consulado General de Antigua e Barbuda em Nova York, em sua conta no Twitter, informou que De Niro e Packer buscam converter em um hotel exclusivo as instalações do K-Club, um lugar de férias que era frequentemente visitado pela falecida princesa britânica.

Na semana passada uma votação popular teve 206 votos a favor do projeto e 175 contra.

O fato de que os participantes não chegaram nem à metade da população de de Barbuda, que tem 1,4 mil habitantes, gerou grande controvérsia, segundo reconhece o diário local The Daily Observer.

A proposta de De Niro e Packer foi apresentada em novembro ao governo de Antigua e Barbuda.

Na ocasião, o primeiro ministro Gaston Browne lembrou que o ator americano é um assíduo visitante do território caribenho e o designou como enviado econômico especial do país, com o objetivo de atrair mais investimentos às pequenas ilhas do Caribe.

O partido de oposição Movimento do Povo de Barbuda havia pedido aos moradores que votaram contra a proposta milionária denunciando que com a aceitação, se concederiam cerca de 102 hectares de terreno aos investidores pelos próximos 200 anos.


Oposição. Segundo o partido de oposição, isso violaria a lei de terras de Barbuda, que estabelece que as terás da ilha devem pertencer aos nascidos na ilha.

A legislação estipula que todo grande desenvolvimento nos terrenos pode realizar-se com o consentimento do gabinete do governo, o conselho e o aval da população.

Tudo o que sabemos sobre:
BarbudaAntigua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.