Robô acompanhante japonês entende as emoções humanas

Andróide lançado por empresa de telefonia móvel chega ao mercado em fevereiro de 2015 por R$ 4,3 mil

Associated Press,

05 de junho de 2014 | 09h14

TÓQUIO - Um androide que sussurra, gesticula e se move sobre rodas foi lançado pela empresa de telefonia móvel japonesa Softbank, que lançou seu primeiro produto no ramo da robótica .

O nome do robô é Pepper (Pimenta), e segundo a empresa ele foi desenhado para trabalhar como acompanhante e pode decifrar as emoções humanas.

Pepper mede um metro e 21 centímetros de altura e pesa 28 quilos. Ele tem grandes olhos similares ao de uma boneca, mas não tem cabelo.

A Softbank disse que o robô estará à venda no Japão em fevereiro por 198 mil yenes, o equivalente a R$ 4,3 mil. Há planos de exportação do robô acompanhante, mas ainda sem data definida.

O androide tem mãos que fazem gestos suaves, notadas assim que ele apareceu em um cenário do subúrbio da capital japonesa, sussurrando e assobiando. O robô estendeu as mãos e cumprimentou dramaticamente o diretor executivo do Softbank, Masayoshi Son, em uma cena similar à do filme "E.T.".

O executivo contou aos convidados o seu sonho de muitos anos de entrar no negócio de robôs pessoais. Ele disse que Pepper foi programado para ler as emoções das pessoas que o cercam e reconhecer expressões e tons de voz.

"Nosso objetivo é o de desenvolver robôs afetuosos que possam fazer as pessoas sorrirem", disse Son.

Mercado de robôs. Os robôs mascotes não são novos no Japão, mas nenhum androide até hoje fez grande sucesso no mercado.

A empresa Sony tirou do mercado o cachorrinho robô Aibo em 2006, apesar da indignação de alguns consumidores fanáticos. Na época a Sony desenvolveu um robô para crianças semelhante ao Pepper, mas muito menor, capaz de dançar e fazer movimentos simpáticos, mas o produto nunca foi lançado comercialmente.

A Honda desenvolveu o robô Asimo, que fala e caminha, mas é demasiadamente sofisticado e caro. Ele só é usado em apresentações de produtos da companhia e eventos de gala. Mesmo assim, ele costuma apresentar falhas técnicas devido a sua complexidade.

O robô Petter tem uma tela plana em seu peito desenvolvida em conjunto com a Aldebaran Robotics, especializada em projetos, desenvolvimento e venda de robôs humanoides autônomos.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
RobôRobóticaJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.