Rodrigues: acordo comercial Mercosul/UE este ano é difícil

Jaboticabal, 1 - O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, considerou muito difícil que haja um acordo comercial entre União Européia (UE) e Mercosul este ano, já que a partir do próximo dia 1º de novembro os membros da Comissão Européia vão ser substituídos. "O tempo é muito curto para qualquer negociação e as esperanças de acordo são cada vez menores para este ano. Mas vamos esperar", afirmou o ministro, durante entrevista, após palestra sobre cooperativismo na Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Jaboticabal. Quanto ao comércio de soja com a China, Rodrigues disse ter tomado conhecimento somente agora sobre as novas restrições chinesas em relação à importação de óleo de soja do Brasil. Entra em vigor hoje a Resolução 1.535 imposta pelo governo chinês, que fixa como teto para as importações a presença de 100 ppm (partes por milhão) do solvente hexano por tonelada de óleo bruto de soja, quando o teor usual no produto bruto é de 600 ppm. Segundo o ministro, a restrição por parte de um cliente sobre qualquer produto é inerente ao comércio mundial. "Temos de satisfazer o cliente, mas vamos analisar este caso com cautela, pois temos de preservar também o produtor brasileiro", explicou Rodrigues. Em relação à polêmica sobre transgênicos, Rodrigues disse estar certo e acordado de que na próxima semana será votado no Senado o projeto de Lei de Biossegurança, que garantirá o cultivo da soja geneticamente modificada no País. "Podem ficar tranqüilos, pois haverá no Brasil um marco regulatório para essa questão a tempo do plantio", disse Rodrigues. Indagado pela Agência Estado se o plantio poderá ser postergado em virtude de novos atrasos para votação da lei na Câmara dos deputados - o projeto, modificado, terá de voltar à Câmara - Rodrigues reafirmou: "está tudo acertado, aguarde e verá".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.