Romi aprova programa de recompra de até 7,95% de suas ações

A fabricante de máquinas e ferramentas Romi anunciou nesta terça-feira programa de recompra de cerca de até 8 por cento de suas ações em circulação no mercado, ou cerca de 3 milhões de papéis.

REUTERS

29 de julho de 2014 | 19h48

A companhia também informou que encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido de 722 mil reais ante resultado positivo um ano antes de 5,13 milhões de reais, em meio à fraca performance do setor industrial brasileiro que fez a receita da companhia cair abaixo da média histórica.

A Romi apurou faturamento líquido de 143,6 milhões de reais no segundo trimestre, queda anual de 5,2 por cento.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou 10,1 milhões de reais, 13,8 por cento abaixo do obtido um ano antes.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASROMIRECOMPRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.