Rússia proíbe importação de ração animal da União Europeia

Decisão foi tomada após a Rússia dizer que vai colocar em vigor sua ameaça de proibir importações de gado e suínos vivos dos países da UE, que reagiu com irritação

Paula Moura,

20 de março de 2012 | 15h12

 

MOSCOU - O órgão de inspeção agrícola da Rússia informou nesta terça-feira, 20, que suspenderia a compra de algumas rações proteicas para animais da União Europeia (UE), um dia depois de proibir importações de gado e suínos do bloco europeu.

"Desde 26 de março, a fiscalização russa vem suspendendo em seu território a oferta de proteína de origem animal processada destinada à alimentação de animais de produção (de derivados)", disse o órgão por meio de nota.

Segundo a instituição, haverá várias exceções à medida, inclusive à proteína proveniente de peixe processado. A proibição foi introduzida para alinhar a Rússia às leis internacionais e prevenir a transmissão de agentes da encefalopatia espongiforme, entre outras razões, acrescentou a vigilância governamental.

A decisão foi tomada após a Rússia dizer que vai colocar em vigor sua ameaça de proibir importações de gado e suínos vivos dos países da UE, começando nesta terça-feira. A UE reagiu com irritação, reivindicando que a Rússia suspendesse a proibição hoje mais cedo, dizendo que foi um "sinal muito ruim" aos parceiros econômicos.

A Rússia e a UE travaram várias disputas comerciais nos últimos meses. Moscou irritou especialmente o bloco no último verão quando proibiu quaisquer importações de vegetais da UE antes de um encontro entre as partes em julho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AgronegócioRússiaGado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.