Rússia quer atrair estrangeiros para explorar petróleo no mar

A Rússia vai discutir uma flexibilização das leis que regulam a participação estrangeira em projetos de energia em alto-mar (offshores) para atrair investimentos, disse o ministro dos Recursos Naturais Yuri Trutnev à Reuters no sábado.

GLEB BRYANSKI, REUTERS

19 de setembro de 2009 | 15h58

Influenciada por um aumento do preço bruto de 2002 até um pico em julho de 2008, a Rússia aprovou leis limitando a participação estrangeira na extração de recursos minerais, mas o preço do petróleo despencou desde então.

"Nós vamos analisar esse assunto (leis sobre investimentos estrangeiros) em primeiro lugar em relação à exploração em alto-mar. Nós acreditamos que a regulamentação do Estado cria muitos obstáculos à exploração", disse Trutnev em um resort de Sochi, durante o fórum econômico.

O ministro também acusou as gigantes petrolíferas controladas pelo Estado Rosneft e Gazprom, as únicas empresas promovendo exploração offshore na Rússia no momento, de investimentos reduzidos.

"Até antes da crise de 2008, o volume de financiamento era tão reduzido que o prazo de desenvolvimento dos campos era estimado em 180 anos", disse Trutnev. "Com essa estimativa de prazo é impossível planejar."

Trutnev disse que a Rússia vai analisar a experiência norueguesa na atração de investimentos estrangeiros em exploração offshore, dizendo que o governo, e não as empresas controladas pelo Estado, deve determinar quem terá acesso aos recursos russos.

"Quando nós damos uma licença para Rosneft, com todo o respeito à companhia, eu não estou certo de que devemos considerar isso defesa dos interesses estratégicos da Rússia. Há um governo para defender os interesses da Rússia", ele disse.

Trutnev afirmou que, como na Noruega, o Estado deve manter o controle da indústria mas está interessado em empresas estrangeiras como co-investidoras, que podem trazer novas tecnologias para a Rússia.

A Rússia deverá usar a projetos offshore para desenvolver outras indústrias.

"Nós podemos usar esse presente de Deus para desenvolver a produção de máquinas, canalização e outras indústrias, produzindo tudo o que nós importamos hoje", ele disse.

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIARUSSIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.