S. José dos Campos disputa projeto de R$ 2,5 bi da GM

São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP), está na disputa pelo investimento de R$ 2,5 bilhões que será feito este ano pela General Motors (GM). Outras duas plantas da GM no exterior concorrem com a brasileira. De acordo com o diretor de Relações Institucionais da GM, Luiz Moan, o investimento é vital para a unidade joseense. "Estamos cumprindo nossa promessa feita em janeiro, quando afirmamos que o próximo investimento no País teria como prioridade a planta de São José dos Campos." A montadora dispensou centenas de trabalhadores em março, depois de um projeto de adequação da unidade.

GERSON MONTEIRO, ESPECIAL PARA A AE, Agencia Estado

26 de abril de 2013 | 19h41

Por questões estratégicas, a GM não divulgou detalhes do projeto, nem quanto tempo pode demorar a iniciar a produção do novo modelo, caso a unidade brasileira receba o investimento. De acordo com Moan, a reunião com o prefeito de São José dos Campos, Carlinhos de Almeida (PT), foi positiva e a cidade tem grande chance de receber o projeto do novo carro. Até maio, a montadora definirá o destino dos R$ 2,5 bilhões. No dia 6, a GM se reunirá com o Sindicato dos Metalúrgicos para negociar. O governo de São Paulo também receberá os executivos para oferecer condições nos próximos dias.

Entre os pontos que podem influenciar o novo investimento para São José dos Campos, estão possíveis melhorias nos acessos à planta, que fica à margem da Rodovia Presidente Dutra - local de intensos congestionamentos diariamente, construção de uma passarela sobre a rodovia, isenção de impostos, entre outros.

"Esta unidade tem uma localização estratégica muito importante, com logística e mão de obra altamente qualificada, além da proximidade com o Porto de São Sebastião", afirmou Moan. Caso o projeto seja direcionado para o Vale do Paraíba, o MVA (setor de montagem de veículos automotores) será modernizado. Apesar do anúncio da possibilidade de a montadora investir na cidade, não há o compromisso de recontratação dos funcionários demitidos desde 2012. "Podemos ter esses trabalhadores novamente, mas não há promessa", disse.

Depois da demissão de quase 600 trabalhadores há um mês, a montadora espera maior flexibilidade nas negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos. "Este investimento é vital para a planta de São José dos Campos", finalizou. A GM não revelou os países que estão na disputa pelo novo modelo de veículo, mas afirmou que o projeto está pronto para ser construído. Em São José dos Campos, a planta tem cerca de 7 mil trabalhadores e é uma das principais empregadoras do Vale do Paraíba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.