Sabesp avalia que pode renegociar dívidas após CMN

A Sabesp entende que está enquadrada em uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), anunciada na semana passada, que permite a empresas públicas de saneamento contratar novas operações para reestruturação de dívidas. A informação é do superintendente de Captação de Recursos e Relações com Investidores da companhia, Mario Sampaio. O executivo falou na noite desta quinta-feira, 29, ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, em premiação da revista Istoé Dinheiro, em São Paulo.

DAYANNE SOUSA, FABRÍCIO DE CASTRO E WLADIMIR D'ANDRADE, Agencia Estado

29 de agosto de 2013 | 22h08

De acordo com Sampaio, a companhia acredita que a medida oferece a oportunidade de a empresa discutir com credores o alongamento de dívidas e redução de custos. Ainda assim, reforçou que por enquanto nenhuma conversa ocorreu.

A Sabesp possui R$ 500 milhões em empréstimos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$ 1 bilhão com a Caixa Econômica Federal. "Vamos falar com os bancos e ver o que têm a nos oferecer", disse Sampaio. "Apesar de estarmos com a dívida bem controlada, isso não quer dizer que vamos descartar a oportunidade", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.