SABMiller e AB InBev chegam a acordo para criar a maior cervejaria do mundo

SABMiller e AB InBev chegam a acordo para criar a maior cervejaria do mundo

Após semanas de idas e vindas, conselho da cervejaria britânica aceitou proposta de compra de mais de US$ 100 bilhões feita por grupo belga-brasileiro; negócio depende da aprovação de reguladores

Agências internacionais 

13 de outubro de 2015 | 07h31

O conselho da cervejaria britânica SABMiller aceitou nesta terça-feira, 13, a proposta de compra feita pelo grupo belga-brasileiro Anheuser-Busch (AB InBev) no valor de 68 bilhões de libras (cerca de US$ 104,5 bilhões). Se confirmado, o negócio irá unir as duas maiores cervejarias do mundo, criando uma gigante responsável por uma em cada três cervejas consumidas no mundo.

A combinação dos ativos das duas empresas formaria um grupo avaliado em US$ 245 bilhões e deixaria bem para trás as atuais número três e quatro deste mercado: a holandesa Heineken e a dinamarquesa Carlsberg. 

Depois de repetidas recusas de sua rival mais próxima em tamanho, a AB InBev disse que está disposta a pagar 44 libras (US$ 67) em dinheiro por ação da SABMiller, com uma alternativa parcial em ações com desconto e limitada a 41% das ações da SABMiller.

A nova oferta supera uma proposta de segunda-feira de 43,50 libras (US$ 66) em dinheiro e está 50% acima do preço das ações da SABMiller em 14 de setembro, um dia antes de emergirem especulações sobe uma aproximação iminente da AB InBev.

Além disso, o negócio seria a terceira maior fusão da história, de acordo como o instituto Dealogic. Em primeiro, está a compra da alemã Mannesmann pela britânica Vodafone em uma operação de € 199 milhões (US$ 226 milhões na conversão atual) em 1999. Na sequência vem a compra da Verizon Wireless pela gigante americana de telecomunicações Verizon, em 2013, em negócio de US$ 130 bilhões. 

Para concluir o negócio, a SABMiller pediu ao comitê britânico de fusões e aquisições, chamado de Takeover Panel, que prolongue o prazo limite para uma oferta firme da AB InBev para 28 de outubro. O prazo atual se encerra nesta quarta-feira, dia 14. Caso a AB InBev não consiga a permissão dos reguladores para fechar a compra ou não obtenha a aprovação dos acionistas, deverá pagar uma multa de US$ 3 bilhões à rival britânica. 

Com 27% de participação na SABMiller, grupo de cigarros Altria afirmou estar satisfeito com a notícia de que a cervejaria está inclinada a aceitar a nova oferta.

Com as marcas da Ambev, como Skol, Antarctica e Brahma, a AB InBev é líder absoluta do mercado brasileiro de cervejas, com quase 70% de participação. A SABMiller, enquanto isso, tem presença muito discreta no País. Em 2014, a empresa chegou a firmar um acordo de distribuição de certas marcas com a principal rival da Ambev, a cervejaria Petrópolis, fundada por Walter Faria (ex-Schincariol). Mas a distribuição ainda é incipiente, segundo fontes de mercado. 

Entre as principais marcas globais da SABMiller, destacam-se Peroni, Pilsner Urquell, Grolsch, Miller e Coors. Em nível global, a AB InBev fabrica rótulos como Budweiser, Stella Artois e Corona. Juntas, a AB InBev e a SABMiller produziriam 615 milhões de hectolitros de cerveja, mais ou menos o dobro da fatia combinada de Heineken e Carlserg (cerca de 315 milhões de hectolitros). /COLABORARAM FERNANDO SCHELLER E BETH MOREIRA

Tudo o que sabemos sobre:
cervejaSABMillerAB InBev

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.