Safra 2004/05: Deral prevê área menor para o milho no PR

São Paulo, 28 - O Paraná deve plantar 1,255 milhão de hectares de milho na safra de verão 2004/05, queda de 7,3% em relação ao ano passado. A projeção é do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Agricultura do Paraná, que está divulgando hoje sua avaliação mensal de safras no Estado. Em sua avaliação de agosto, o Deral havia estimado a área em 1,280 milhão de hectares. Como resultado, o Paraná deve colher 7,06 milhões de toneladas na próxima safra de verão. Trata-se de uma queda de 8% sobre as 7,66 milhões de toneladas obtidas em 2003/04. Segundo a agrônoma Vera Zardo, pesquisadora do Deral, a redução da estimativa de área plantada ocorre por causa dos baixos preços pagos pelo cereal. "Estamos em plena época do plantio e a cultura parece estar remunerando pouco", diz. "Além disso, o mercado está sem liquidez, e isso deixa o agricultor inseguro." O Deral estima que a colheita da segunda safra de milho de 2003/04 já esteja quase concluída, atingindo 98% da área. Contudo, a comercialização da produção compreende apenas 35% do total. "É um cenário desestimulante para o agricultor, que vai preferir a soja na safra de verão", afirma Zardo. A pesquisadora afirma que há poucas possibilidades de alteração da intenção de plantio do agricultor a partir de agora. "Só deve haver mudança se o clima atrapalhar o plantio do milho, que começa antes da soja." Segundo Zardo, o clima não tem sido favorável à atividade, que está atrasada. "A área plantada está em 29,4% da intenção de plantio, contra uma média de 35% a 40% de plantio até o fim de setembro." A pesquisadora afirma, contudo, que a situação ainda não provoca alterações na produção ou produtividade das lavouras. Enquanto a área de milho foi revisada para baixo, a área de soja paranaense foi reavaliada para cima. O Deral estima agora que o Estado deve plantar 4,095 milhões de hectares. Em sua estimativa anterior, de agosto, a área tinha sido apurada em 4,070 milhões de hectares. Na safra 2003/04, o Estado plantou 3,93 milhões de hectares. Assim, o plantio deve crescer 4,2% em 2004/05. A ampliação da área de soja ocorre às custas do milho, segundo a pesquisadora Vera Zardo. "Apesar de os preços não estarem muito favoráveis, a soja leva grande vantagem sobre o milho por causa da facilidade de comercialização." Para o Deral, o Paraná deve colher 12,447 milhões de toneladas, aumento de 25,71% sobre os 9,901 milhões de toneladas obtidas em 2003/04. Além do crescimento da área, a produção maior baseia-se na suposição de que o clima será adequado. "Houve quebra na última safra paranaense por causa da estiagem no Paraná", diz Zardo. Os problemas de clima fizeram o Deral reduzir novamente as projeções para a produção de milho safrinha e de trigo na atual safra, 2003/04. No caso do trigo, a produção foi reestimada em 3,009 milhões de toneladas, ante a projeção de agosto, que era de 3,077 milhões de toneladas. No caso do milho, a safra foi calculada em 3,48 milhões de toneladas, ante 3,650 milhões de toneladas de agosto. A colheita do trigo atinge 54% da área, mas a comercialização está "empacada" em 18%. "Com este cenário, é provável que a área plantada de trigo caia no ano que vem", afirma Vera Zardo. "O produtor tende a preferir o milho, que tem um cenário de longo prazo mais favorável do que o trigo." Na safra 2003/04, o agricultor paranaense apostou mais fichas no trigo. O plantio, que tinha atingido 1,128 milhão de hectares em 2002/03, saltou para 1,328 milhão de hectares na safra atual. "A tendência é que a área volte a cair no ano que vem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.