Safra 2004/05: números da Conab não surpreendem, diz Faemg

Belo Horizonte, 27 - O coordenador do Departamento Técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Ricardo Cotta, disse hoje que não houve surpresa nas estimativas de produção da safra 2004/05 divulgadas pelo governo federal. Segundo ele, o volume de 128,883 milhões a 130,895 milhões de toneladas de grãos era o esperado para a produção da safra passada, que foi frustrada pelos problemas climáticos ocorridos principalmente no sul do país. Cotta ressalta, entretanto, a preocupação com os dados de vendas de máquinas agrícolas. A expectativa dos fabricantes é de retração no mercado doméstico com uma queda de cerca de 15%, se comparada com o total do ano passado. Da mesma forma, durante divulgação das estimativas de safra hoje, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, admitiu queda no consumo de fertilizantes, da ordem de 1 milhão de toneladas. "Isto significa que poderá ocorrer perda de produtividade das lavouras", diz o coordenador do Detec. A avaliação de Ricardo Cotta é de que o produtor está descapitalizado e terá que contar com a possibilidade de um clima melhor na safra 2004/05 para evitar perdas. Somado a isso, segundo ele, há a perspectiva de queda de preços na comercialização da safra, principalmente da soja. "Não há compatibilidade entre os preços pagos por fertilizantes e máquinas e os recebidos pelo produto, o que leva a uma redução de margem para o agricultor", diz. Para que o prejuízo não seja ainda maior, Cotta avalia que os investimentos em infra-estrutura têm que ser acelerados, sob pena de que o custo de produção se eleve ainda mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.