Safra 2004/2005: área de SP deve crescer 4,3% para 1,83 mi/ha

Ribeirão Preto, 22 - A área cultivada nas sete culturas de verão da safra 2004/2005 no Estado de São Paulo deve crescer 4,35% e atingir 1,83 milhão de hectares, de acordo com o levantamento feito pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) e pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), divulgado há pouco pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento. No levantamento, feito entre 1º e 22 de setembro, foi avaliado o plantio do algodão, amendoim das águas, arroz, batata, feijão das águas, milho e soja. Na safra passada, as culturas somaram uma área de 1,75 milhão de hectares. O destaque nesta safra será o algodão, com um aumento na área plantada de 29,7%. "Devemos saltar de 87,29 mil hectares, na safra passada, para 113,23 mil na próxima. É reflexo das elevações dos preços no mercado internacional e da nossa vitória na Organização Mundial de Comércio", afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Antonio Duarte Nogueira Júnior. Já a área plantada de soja segue crescendo no Estado de São Paulo. Em 2004/2005, o aumento na área deve atingir 3,8%, de 759.675 hectares para 788.859 mil hectares. "O crescimento da área de soja se deve à alta liquidez do produto, mesmo com a tendência de menores cotações nessa safra", disse o diretor do IEA, Nelson Batista Martin. O levantamento apontou ainda que o feijão das águas deve ter uma queda na área plantada de 8,9%, principalmente em áreas tradicionais do Sudoeste do Estado. Em centros produtores de feijão, como Itapeva, Itapetininga e Avaré, por exemplo, a cultura deve ser substituída em parte pelo milho, quarto produto no ranking da produção de São Paulo em 2003/2004. Nesta safra, a cultura deve apresentar um aumento de área plantada de 2,9% saltando 728,26 mil para 749,55 mil hectares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.