Safras de soja e milho do Brasil baterão recordes--Conab

Com boas condições climáticas, a safrade soja do Brasil 2007/08 foi estimada nesta quinta-feira em umrecorde de 59,6 milhões de toneladas, contra 58,5 milhões detoneladas previstas em fevereiro, anunciou a Companhia Nacionalde Abastecimento (Conab). Na temporada anterior, o Brasil, o segundo produtor mundialde soja atrás dos Estados Unidos, produziu 58,4 milhões detoneladas. "As boas condições climáticas com melhor distribuição daschuvas em todas as regiões estão consolidando a atual safra degrãos como a maior da história do país", informou a Conab em umcomunicado. Produtores nas principais regiões do Brasil já iniciaram ostrabalhos de colheita. Segundo a companhia, as intensas chuvas em áreas ao nortede Mato Grosso, o maior produtor de soja do Brasil, nãochegaram a afetar a produtividade de uma maneira generalizada.Teriam sido registrados apenas problemas pontuais. A Conab estimou ainda a produção de milho 07/08 em 55,3milhões de toneladas, também em um recorde, contra 53,6 milhõesno levantamento de fevereiro. A estatal explicou que o crescimento deverá ocorrer emfunção do aumento da segunda safra (safrinha), que deveráatingir 17,3 milhões de toneladas, contra 15,4 milhões nolevantamento de fevereiro e 14,7 milhões na temporada 06/07.Esse aumento, devido a um crescimento de 7,3 por cento na área(para 4,9 milhões de hectares), deve-se aos preçosinternacionais em seus maiores patamares. Em 2006/07, o país colheu uma safra total de milho de 51,3milhões de toneladas. Com o crescimento de suas principais safras de grãos, oBrasil terá também uma produção recorde total de 139,3 milhõesde toneladas, ante 136,3 milhões de toneladas na previsão defevereiro e 131,7 milhões em 06/07. O plantio total de grãos e oleaginosas deverá ocupar umaárea de 46,7 milhões de hectares em 07/08, 1,2 por cento maiorque o período 2006/07. "O principal aumento está nas lavouras de soja, com 1,6 porcento a mais (de 20,7 para 21 milhões ha). O milho primeirasafra cresceu 1,5 por cento (de 9,49 para 9,64 milhões ha) e osegunda safra 7,3 por cento (de 4,56 para 4,89 milhões ha)", deacordo com relatório da Conab. Um dos poucos resultados negativos nesta temporada deveráser apurado no feijão primeira safra, que poderá apresentarqueda de 3,6 por cento quando comparado ao mês passado, para1,35 milhão de toneladas. "Diferentemente das outras culturas, o motivo desta reduçãose deve às baixas precipitações pluviométricas e mádistribuição das chuvas durante o ciclo deste grão", informou aConab. Houve uma queda de 14,3 por cento na área do feijãoprimeira safra (de 1,56 para 1,34 milhão ha), relatou a Conab. O sexto levantamento de safra da Conab apontou também umaprodução de 1,55 milhão de toneladas de algodão em pluma,praticamente estável na comparação com a previsão de fevereiroe com o volume obtido em 06/07. (Por Raymond Collit)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.