Salto no número de empregos com carteira reflete economia aquecida

De acordo com o gerente do PME, o cenário reflete um acréscimo de 686 mil pessoas a mais no mercado de trabalho com carteira assinada no mês passado

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

26 de maio de 2011 | 11h20

O salto de 6,8% no número de empregados com carteira assinada em abril deste ano ante abril do ano passado reflete "uma economia mais aquecida", nas palavras do gerente da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), Cimar Azeredo. De acordo com ele, o cenário reflete um acréscimo de 686 mil pessoas a mais no mercado de trabalho brasileiro com carteira assinada no mês passado, em base anual.

"Com o mercado de trabalho mais vigoroso, uma economia mais aquecida, isso estimula os empregadores a assinarem carteira", completou o economista. Este movimento de crescimento no número de trabalhadores com carteira assinada não é novo, mas se intensificou ao longo de 2010 e nos primeiros meses de 2011, beneficiado por uma trajetória de crescimento sustentável da economia brasileira.

Azeredo observou ainda que, nos últimos anos, ocorreu uma intensificação nos procedimentos de fiscalização do Ministério do Trabalho, o que inibe a contratação de trabalhadores sem carteira. Além disso, o especialista lembrou que houve uma "mudança de foco" no mercado de trabalho nos últimos anos, que tem se voltado cada vez mais para modelos de terceirização, em detrimento a contratar empregados sem carteira - o que também estimula crescimento no número de trabalhadores com carteira, no mercado de trabalho. 

Tudo o que sabemos sobre:
PMEemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.