Samsung vai retirar pedido de liminar contra Apple em 5 países da Europa

Os processos serão retirados na Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Holanda

18 de dezembro de 2012 | 11h47

BRUXELAS - A sul-coreana Samsung Electronics informou hoje que vai retirar seus pedidos de liminar contra a Apple em cinco países da União Europeia, em uma grande virada na longa disputa judicial envolvendo patentes entre as duas companhias. Os processos serão retirados na Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Holanda.

A Samsung está presa em uma disputa legal com a Apple sobre as chamadas "patentes de padrões essenciais", consideradas fundamentais para o setor. A coreana tem focado em processos sobre patentes de tecnologia, em vez daquelas relacionadas a design, como faz a Apple, enquanto as duas disputam o domínio sobre o mercado de smartphones e tablets. Embora a Samsung tenha sofrido uma dura derrota nos EUA, em outros países a companhia obteve decisões favoráveis.

"A Samsung continua comprometida em licenciar nossas tecnologias com condições justas, razoáveis e não discriminatórias, e nós acreditamos fortemente que é melhor quando as companhias competem de maneira justa nos mercados, em vez de disputas nos tribunais", disse a companhia em comunicado. "Imbuída desse espírito, a Samsung decidiu retirar nossos pedidos de liminares contra a Apple com base nos processos pendentes em tribunais europeus sobre as patentes de padrões essenciais, visando proteger o direito de escolha do consumidor", acrescenta a nota.

Um alto executivo da Samsung afirmou que a retirada dos processos nos tribunais europeus foi "unilateral e voluntária", mas não comentou se a companhia estaria negociando acordos extrajudiciais com a Apple.

Por volta das 11h15 (de Brasília) as ações da Apple subiam 1,38% no pré-mercado da Bolsa de Nova York. Os papéis da Samsung fecharam em alta de 0,80% na Bolsa de Seul. As informações são da Dow Jones. (Álvaro Campos - alvaro.campos@estadao.com)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.