Sanções ao irã afetam estabilidade dos preços do petróleo, diz Venezuela

Segundo o ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, as sanções contra o Irã 'são uma agressão direta a um país produtor de petróleo'

Agência Estado,

20 de março de 2012 | 21h04

CARACAS - O ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, disse que as sanções econômicas impostas pelos EUA e seus aliados contra o Irã são "prejudiciais" para a estabilidade dos preços globais do petróleo. Ele acrescentou que espera discutir essa questão com outros países membros da Organização dos Países Exportadores de petróleo (Opep).

As sanções contra o Irã "são uma agressão direta a um país produtor de petróleo", afirmou Ramírez durante visita à região produtora de petróleo do Orinoco. Segundo ele, os preços do petróleo estão reagindo a eventos que estão fora do controle da Opep, que responde por 30% da produção mundial, e as ameaças ao Irã não podem ser ignoradas.

O ministro, que também preside a estatal PdVSA, disse ainda que é "um grande mito" a afirmação de que os outros produtores de petróleo do Golfo Pérsico poderão contrabalançar a demanda por petróleo à qual o Irã não está podendo atender por causa das sanções.

As informações são da Dow Jones. (Renato Martins)

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoIrãVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.