Santander/Divulgação
Santander/Divulgação

Santander facilita abertura de contas de brasileiros em Portugal

Sem necessidade de deslocamento, o serviço utiliza os dados dos clientes aos quais o banco já tem acesso, reduzindo a burocracia e os custos

Matheus Piovesana, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2022 | 15h00

 A área de private banking do Santander Brasil está lançando o Corredor Brasil-Portugal, um serviço que facilita a abertura de contas na filial portuguesa do banco por clientes brasileiros endinheirados. O objetivo é oferecer produtos e serviços aos brasileiros de alta renda que têm interesse em fazer negócios ou morar no país europeu.

 Sem necessidade de deslocamento, o serviço utiliza dados dos clientes a que o banco já tem acesso, reduzindo a burocracia e os custos. “Hoje nossos clientes já usam nossas plataformas na Suíça, Estados Unidos e Bahamas como hubs de investimentos offshore. Com Portugal e nosso balanço na Europa poderemos suportar novos projetos de vida, como a aquisição de imóveis para a obtenção do Golden Visa”, disse em nota Vitor Ohtsuki, diretor do Santander Private Banking Brasil.

 O banco cita dados do Ministério da Justiça que mostram que, nos últimos anos, a procura pela cidadania portuguesa cresceu no Brasil, saindo de 32 mil pedidos em 2017 para 58 mil em 2020. Neste ano, a nova Lei da Nacionalidade Portuguesa foi regulamentada, com requisitos mais flexíveis em determinados casos.

 "Portugal tem se tornado na Europa o que a Flórida é para os Estados Unidos", diz Lourenço Vieira de Campos, diretor executivo do private do Santander em Portugal. Bernardo de Sá Nogueira, diretor do Santander Private Banking Portugal - Internacional, ressalta que os clientes brasileiros terão acesso a todos os serviços disponíveis do outro lado do Atlântico.

 "O Private do Santander no Brasil também possui uma equipe especializada em investimentos internacionais e presta assessoria ao cliente brasileiro em todas as etapas do processo de diversificação internacional", complementa, também em nota, Enrico Nahoum, responsável pela área de investimentos internacionais do private do banco no País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.