Santander fecha 3º trimestre com inadimplência em 4,5%

O índice de inadimplência do Santander, considerando os atrasos acima de 90 dias, fechou o terceiro trimestre do ano em 4,5%, queda de 0,7 ponto porcentual em relação ao indicador visto no segundo trimestre, de 5,2%. Foi a segunda retração seguida do indicador neste ano, em linha com a expectativa de analistas do mercado de melhora na qualidade de ativos do banco.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

24 de outubro de 2013 | 08h49

O resultado da provisão para crédito de liquidação duvidosa totalizou R$ 2,698 bilhões de julho a setembro, montante 15,7% menor do que no segundo trimestre. Já as despesas com provisões para devedores duvidosos, as chamadas PDDs, totalizaram R$ 3,534 bilhões no terceiro trimestre, queda de 3,2% na mesma base de comparação.

"A redução no trimestre decorreu, principalmente, da melhora associada ao quadro de inadimplência para as pessoas físicas, além de maiores esforços nas recuperações de crédito", explica o Santander, em relatório que acompanha as suas demonstrações financeiras, divulgadas nesta quinta-feira, 24. A inadimplência para pessoa física recuou de 7,1% em junho para 6,0% em setembro. Já na pessoa jurídica, o número de calotes passou de 3,5% para 3,1%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.