Santander fecha acordo com a GetNet e avança no segmento de cartões

Com a aquisição da empresa gaúcha, banco espanhol avança no credenciamento de lojistas e faz planos de expandir a oferta de serviços para grandes varejistas 

Aline Bronzati, de O Estado de S. Paulo,

15 de julho de 2013 | 21h42

O Santander Brasil anunciou nesta segunda-feira um acordo para aquisição da operação de cartões da gaúcha GetNet. Com o negócio, o banco espanhol avança no varejo, especialmente no segmento de credenciamento de lojistas, liderado pelas empresas Cielo e Redecard. O valor do negócio não foi revelado e o banco não deu detalhes do contrato porque está em período de silêncio até a divulgação de resultados no dia 30 de julho.

A GetNet atuava no credenciamento, captura e processamento de pagamentos com cartões principalmente para comércios de pequeno e médio porte. Com a aquisição, o banco espanhol anunciou que pretende expandir a prestação desse tipo de serviço para grandes varejistas.

"Com essa operação, o Santander reforça o seu compromisso de investimento no Brasil. Este é mais um passo importante do banco para ampliar sua participação local neste segmento", diz Conrado Engel, vice-presidente executivo sênior de Varejo do Santander Brasil, em nota à imprensa.

O banco espanhol já detinha parceria operacional no credenciamento de lojistas (segmento chamado de "adquirência"), e uma joint venture - a Santander GetNet Serviços para Meios de Pagamento (SGS), responsável por uma rede de máquinas que capturam as transações com cartões de crédito e débito.

No memorando de entendimento, assinado entre o Santander e a GetNet, está prevista a aquisição das atividades de captura e processamento das operações de adquirência, as operações de aluguel de máquinas já desenvolvidas pela SGS, e as operações verticais da GetNet no segmento de cartões. Na prática, uma nova estrutura será criada pelo Santander para a atuação no mercado de credenciamento de lojistas, na qual os acionistas minoritários da GetNet permanecerão com uma participação no negócio.

Concorrência. Ao incorporar a estrutura da GetNet, o Santander segue o caminho já trilhado pelo concorrente Itaú Unibanco que, no ano passado, fechou o capital da Redecard em busca de mais agilidade e resultados no segmento de adquirência.

Até o primeiro trimestre de 2013, a participação de mercado do banco espanhol neste setor era de 4,8% - resultado de uma alta de 78% no volume de operações de crédito e 84% no volume de operações de débito ante mesmo período do ano passado. A meta do banco é chegar a 10% de participação ainda neste ano, se isso não comprometer a rentabilidade do grupo. As máquinas do Santander estão presentes em mais de 400 mil estabelecimentos comerciais.

A conclusão da aquisição das operações da GetNet pelo Santander está condicionada à assinatura dos contratos definitivos e à obtenção das autorizações societárias e regulatórias.

Para o analista do BB Investimentos, Carlos Daltozo, o acordo entre Santander e GetNet é positivo. "Ainda é só um acordo, mas foi um movimento bem parecido com o que o Itaú Unibanco fez com a Redecard. O Santander está tentando internalizar operações com melhor retorno para o investidor dentro da sua própria estrutura", afirma.

Segundo Daltozo, ao incorporar as operações da GetNet, o banco espanhol ganhará mais agilidade na sua atuação no mercado de credenciamento de lojistas para a captura de transações com cartões de crédito e débito, e tem potencial de ganhar mercado mais rapidamente. Entretanto, ele não acredita que a meta de ter 10% deste setor seja alcançada em 2013.  

Tudo o que sabemos sobre:
SantanderGetNetcartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.