Santander suspende funcionário acusado de insider trading pela SEC

Dois funcionários teriam feito quase US$ 1,1 milhão em lucros ilegais ao negociarem ações antes da oferta feita pela mineradora BHP Billiton para comprar a canadense Potash

Regina Cardeal, da Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 11h56

O Banco Santander suspendeu Juan Jose Fernandez Garcia, chefe de Pesquisa de Derivativos de Ações na Europa, que foi acusado de atuar com informação privilegiada (insider trading) pela SEC (Securities and Exchange Commission), a comissão de valores mobiliários dos EUA.

Segundo a SEC, Fernandez Garcia e Luis Martin Caro Sanchez, que também participou da transação com infomações privilegiadas, teriam feito quase US$ 1,1 milhão em lucros ilegais ao negociarem ações antes da oferta, feita na semana passada, da mineradora BHP Billiton para comprar a canadense Potash Corp of Saskatchewan. O Santander está assessorando a BHP na planejada transação com a Potash.

Os tivos dos dois investidores espanhóis acusados no caso foram congelados.

O Santander disse que vai cooperar com as investigações da SEC e acrescentou que conduziu uma investigação interna própria. O banco afirmou ainda que sempre atuou seguindo os procedimentos adequados.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.