Sem reajuste desejado, funcionários da Sabesp entram em greve

Empresa manteve a proposta de reajuste de 5,05% (IPC-FIPE) sobre os salários ebenefícios, manutenção das cláusulas sociais, pagamento de até umafolha para a PLR 2010 e 95% de garantia no emprego

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

25 de maio de 2010 | 11h22

Os funcionários da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) entraram em greve por tempo indeterminado no começo da manhã desta terça-feira, 25, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Água Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema).

A decisão foi tomada em assembleia nesta segunda, após audiência no Ministério Público do Trabalho, sem apresentação de nova proposta por parte da empresa, mantendo a mesma apresentada semana passada, com reajuste de 5,05% (IPC-FIPE) sobre os salários e benefícios, manutenção das cláusulas sociais, pagamento de até uma folha para a PLR 2010 e 95% de garantia no emprego.

Segundo o presidente do sindicato Renê Vicente dos Santos, 20% dos funcionários estão trabalhando em plantão mínimo, atendimento feito durante os fins de semana e feriados. Segundo ele, o abastecimento de água não foi afetado.

O Sintaema reivindica reajuste de 25,34% para repor a inflação dos anos anteriores mais a correção pelo ICV do Dieese, aumento real, duas folhas de pagamento com adicionais para PLR com distribuição igualitária e garantia no emprego para 100% do efetivo, entre outras reivindicações.

Assembleia

Uma nova assembleia da categoria está marcada para as 18 horas de hoje, quando os revistas vão discutir a continuidade da paralisação.

Tudo o que sabemos sobre:
SAbespgrevesaneamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.