Senadores pressionam Obama a investigar política cambial chinesa

Para senadores, caso o governo fracasse em investigar a China, setor industrial norte-americano será claramente prejudicado

André Lachini, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 18h07

Um grupo bipartidário de senadores dos Estados Unidos instou a administração Obama a agir com urgência para investigar afirmações de que o governo da China está mantendo sua moeda artificialmente baixa. Segundo os senadores, se o governo fracassar em investigar a China, isso claramente prejudicará o setor industrial norte-americano.

 

Numa carta enviada ao secretário de Comércio, Gary Locke, o grupo de 15 senadores, incluídos seis republicanos, disse que existem sérias preocupações sobre o fracasso do departamento em concluir que a manipulação chinesa da moeda é de fato "um subsídio de contrapeso" aos seus exportadores domésticos.

 

"Face às ações chinesas para subsidiar seus exportadores às expensas da indústria e dos trabalhadores norte-americanos, o departamento precisa agir", disseram os congressistas na carta.

 

A carta foi assinada por congressistas entre os quais estão o senador Charles Schumer (Democrata por Nova York), um membro da equipe de líderes democratas no Senado, e vários outros que representam estados com uma presença pesada da indústria.

 

Em comunicado, Schumer disse que o departamento não levou a sério a questão e afirmou que manterá a pressão sobre a administração até que o governo tome medidas. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.