S&P 500 e Nasdaq fecham em leve alta; Dow Jones cai pela 6ª sessão

Os índices acionários norte-americanos S&P 500 e o Nasdaq fecharam com pequenos ganhos após mais uma sessão de volatilidade nesta quinta-feira, com indicadores econômicos aliviando temores sobre o possível impacto do enfraquecimento da economia global nos Estados Unidos.

CAROLINE VALETKEVITCH, REUTERS

16 de outubro de 2014 | 18h43

O índice Dow Jones fechou em queda pela sexta sessão seguida, acumulando perda de 2,8 por cento no ano.

O Dow Jones recuou 0,15 por cento, para 16.117 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve leve alta de 0,01 por cento, para 1.862 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,05 por cento, para 4.217 pontos.

O presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, deu algum alívio ao mercado, ao afirmar ao canal de televisão Bloomberg que o banco central norte-americano pode querer manter suas compras de títulos por enquanto, considerando a queda das expectativas de inflação.

Dados econômicos mostraram que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA caíram à mínima em 14 anos e a produção industrial subiu fortemente em setembro.

No entanto, investidores permaneceram atentos em relação a novas quedas, considerando a volatilidade do dia e o ritmo acelerado das recentes quedas, que foi motivado por preocupações com um cenário de maior disseminação do Ebola, o potencial impacto nos resultados da fraca demanda global nos balanços de empresas norte-americanas e preços de petróleo em queda.

O S&P 500 está 7,4 por cento abaixo da alta recorde de 18 de setembro e acumula alta de 0,8 por cento no ano. Mais uma vez, o S&P fechou abaixo da média móvel de 200 dias, de cerca de 1.905 pontos.

"Nós precisamos ver o S&P recuperar sua média móvel de 200 dias antes de podermos dizer que a tendência de alta foi retomada", disse o vice-presidente sênior da BB&T Wealth Management, Bucky Hellwig.

As ações do setor de energia deram o maior impulso ao S&P 500, com o índice de energia em alta de 1,7 por cento. O índice, que caiu fortemente nas últimas semanas, chegou a entrar no território de tendência negativa no início desta semana.

Os papéis da Chesapeake Energy Corp subiram 17 por cento, para 20,79 dólares, e a ação fechou com a maior alta percentual do S&P 500 depois que a Southwestern Energy Co disse que compraria alguns ativos de petróleo e gás da Chesapeake nos campos de Marcellus e Utica, em West Virginia e na Pensilvânia.

As small caps também ampliaram a retomada da semana, com índice Russell 2000 subindo 1,3 por cento. Esta foi a terceira alta seguida acima de 1 por cento e, nas últimas três sessões, índice acumula alta de 3,5 por cento.

As ações da Netflix caíram 19,4 por cento, a 361,70 dólares, e foram os papéis que mais puxaram para baixo tanto o S&P 500 como o Nasdaq 100, depois da empresa reportar seu resultado trimestral e dizer que obteve menos assinantes do que o previsto no período.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.