Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Sérgio Rial deixa comando do Santander Brasil e será substituído por Mario Opice Leão

Mudanças na direção do banco valem a partir de janeiro de 2022, mas já estavam sendo planejadas há dois anos; Rial assumirá presidência do conselho

Fabiana Holtz, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2021 | 19h42
Atualizado 28 de julho de 2021 | 11h02

O Santander Brasilanunciou nesta terça-feira, 27, que Sérgio Rial deixará a posição de diretor-presidente, assumindo a presidência do conselho de administração a partir de 1.º de janeiro de 2022. Rial será sucedido pelo atual vice-presidente da área de empresas, Mario Roberto Opice Leão. Graduado pela Escola Politécnica de São Paulo, Opice Leão acumula passagens por Citibank, Goldman Sachs e Morgan Stanley e é membro do comitê executivo do banco há quatro anos. 

O processo de sucessão no Santander Brasil, maior potência de resultados do conglomerado espanhol, teve início há cerca de dois anos e considerou tanto candidatos internos quanto nomes de mercado, apurou o Estadão/Broadcast

A escolha do substituto de Rial, que vai deixar a presidência do Santander Brasil após quase seis anos na cadeira, foi feita sob total sigilo e incluiu também nomes de mercado.

Além do escolhido, Mario Opice Leão, outros nomes cotados para a cadeira, de acordo com fontes, foram os espanhóis Carlos Rey de Vicente, vice-presidente de finanças, e Angel Santodomingo, vice-presidente e CFO (diretor financeiro), além do brasileiro Alberto Monteiro, vindo do Banco do Brasil e atual vice-presidente de Wealth Management (gestão de grandes fortunas). 

Um ponto consenso na escolha do sucessor de Rial, dizem fontes, era de que seus substituto teria de ser brasileiro. A operação do Santander Brasil, a mais importante para o banco no mundo, conseguiu melhorar resultados e fechar a distância contra os rivais locais em diversas frentes somente após um executivo local ter assumido o comando da instituição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.