Setor de papel e celulose amplia exportações em 2010

Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo, Fibria encerra o ano com vendas de US$ 1,57 bilhão, resultado 285% superior ao de 2009

André Magnabosco, da Agência Estado,

18 de janeiro de 2011 | 18h02

O levantamento das maiores exportadoras do Brasil, elaborado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), ligada ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), aponta que as principais indústrias do setor de papel e celulose encerraram o ano passado com expansão expressiva das exportações em relação a 2009. A lista inclui empresas como Fibria, Suzano Papel e Celulose, Cenibra, Klabin e International Paper (IP), entre outras.

Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo, a Fibria encerrou o ano com vendas de US$ 1,579 bilhão (preço FOB) em 2010. O resultado é 285,36% superior ao de 2009 e considera apenas os antigos ativos da Votorantim Celulose e Papel (VCP), empresa que deu origem à Fibria após a aquisição da Aracruz. Com isso, a Fibria encerrou o ano na 17ª posição do ranking.

A Suzano Papel e Celulose exportou US$ 1,248 bilhão em 2010, alta de 35,45% em relação ao ano anterior. O resultado concedeu à companhia a 23ª posição do levantamento.

Entre as maiores exportadoras do País aparecem com destaque também a Cenibra, com vendas de US$ 710,7 milhões (alta de 79,82% sobre 2009); a IP, com vendas de US$ 492,3 milhões (+25,28%); a Fibria-MS Celulose Sul Mato-Grossense, com um total de US$ 466,9 milhões (+87,39%); a Veracel, com US$ 441,3 milhões (+3,01%); e a Klabin, com US$ 395,5 milhões (+25,50%).

Tudo o que sabemos sobre:
celulosepapelexportaçõesSecexFibria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.