Setor de serviços do Japão tem maior queda em 22 anos

Índice de atividade do setor terciário do Japão caiu 6,0% em março

Danielle Chaves, da Agência Estado,

18 de maio de 2011 | 08h02

O setor de serviços do Japão teve em março a maior contração em 22 anos, depois que o terremoto de 11 de março, que foi seguido por um tsunami, destruiu a infraestrutura e os negócios na região nordeste do país, praticamente suspendendo todas as atividades econômicas não essenciais do país.

O índice de atividade do setor terciário do Japão, divulgado pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria, caiu 6,0% em março, para 93,5. Em fevereiro, o indicador estava em 99,5. A queda foi a maior desde abril de 1989, quando houve recuo de 6,2%.

Já o índice de atacado e varejo recuou 8,9%, enquanto o de hospitalidade cedeu 11,0%. O indicador do setor de transporte teve baixa de 6,5%, enquanto o de recreação e lazer caiu 15,8% e o de entretenimento despencou 61,1%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoterremototsunamiserviços

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.