Setor financeiro pesa e derruba Wall Street

As bolsas norte-americanas fecharamem queda nesta segunda-feira, com preocupações de que as duasmaiores corretoras de hipotecas podem ter que levantar maiscapital, diminuindo substancialmente a parcela retida pelosacionistas. Além disso, grandes empresas de energia caíram acompanhandoo recuo dos preços do petróleo. O índice Dow Jones teve baixa de 0,50 por cento, a 11.231pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 0,84 por cento, a 1.252pontos. O Nasdaq retrocedeu 0,09 por cento, a 2.243 pontos. Em uma sessão volátil, os principais índices devolveram osganhos da abertura atingindo as suas mínimas durante a tarde.Uma recuperação colocou o Dow, o Nasdaq e o S&P 500 por umbreve momento em território positivo. As ações de bancos norte-americanos atingiram seu menornível em uma década após o Lehman Brothers afirmar que as novasregras de contabilidade que estão sendo propostas forçarão aFannie Mae e a Freddie Mac, instituições já bastante atingidaspela crise hipotecária, a levantarem até 75 bilhões de dólaressomados. O alerta do banco regional Marshall & Ilsley acrescentoumais sinais de que a temporada de resultados do segundotrimestre será dura para o setor financeiro. "Existem todas estas conversas sobre captação de capital.Isto está se auto-alimentando e parece que nunca vai acabar.Quando você pensa que acabou, alguém surge e diz que acreditaque as insituições financeiras precisam levantar mais capital eisto obviamente dilui os preços das ações", afirmou Neil Massa,operador sênior da MFC Global Investment Management. A Exxon Mobil e outras grandes empresas de energia caíramcom preços do petróleo que despencaram quase 4 dólares,fechando a 141,37 dólares por barril em meio a uma recuperaçãodo dólar ante várias moedas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.