Setor público economiza R$ 13,9 bi para pagamento de juros

No acumulado do ano, o resultado é positivo em R$ 118,596 bi, o que representa 93% da meta estipulada para 2011

Renata Veríssimo e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

25 de novembro de 2011 | 10h46

O setor público registrou em outubro um superávit primário de R$ 13,959 bilhões. Trata-se do valor que o governo economiza para pagar os juros da dívida. Ele é calculado pela diferença entre contribuições e despesas, exceto o pagamento de juros.

De acordo com dados do Banco Central, o resultado teve uma contribuição do Governo Central (Tesouro, BC e Previdência) de R$ 11,404 bilhões, enquanto que os governos regionais (estados e municípios) registraram superávit de R$ 2,229 bilhões e as empresas estatais registraram superávit de R$ 326 milhões.

No acumulado do ano, segundo dados do BC, o resultado primário do setor público consolidado é positivo em R$ 118,596 bilhões, o que representa 3,54% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o BC, o valor representa 93% da meta estipulada para o ano que é de R$ 127,9 bilhões.

Juro é maior que economia

Apesar do esforço fiscal, o setor público registrou déficit nominal de R$ 6,298 bilhões em outubro. A ocorrência de déficit nominal acontece porque a economia é menor que a despesa com juros ocorrida no mês.

A boa notícia é que o saldo negativo de outubro é menor do que em setembro, quando ficou em R$ 9,171 bilhões, e também foi inferior ao registrado em outubro de 2010, quando o nominal foi deficitário em R$ 6,366 bilhões.

No acumulado de janeiro a outubro de 2011, o setor público amarga déficit nominal de R$ 79,136 bilhões, o equivalente a 2,36% do PIB. Em igual período de 2010, o nominal estava negativo em R$ 70,632 bilhões, ou 2,35% do PIB. Já no acumulado em 12 meses até outubro, o déficit nominal soma R$ 102,177 bilhões, o que representa 2,54% do PIB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.