Setor público poupa R$16,9 bilhões em abril, informa BC

Resultado nominal, que leva em consideração o pagamento de juros, registrou um déficit de R$ 4,615 bilhões  

Laís Alegretti e Victor Martins, da Agência Estado

30 de maio de 2014 | 10h43

BRASÍLIA - O setor público consolidado apresentou superávit primário de R$ 16,896 bilhões em abril, informou o Banco Central. Em março, o resultado havia sido positivo em R$ 3,58 bilhões. Em abril do ano passado, houve superávit de R$ 10,328 bilhões.

O superávit primário consolidado de abril ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, que iam de R$ 11 bilhões a R$ 18,6 bilhões. O resultado, entretanto, ficou abaixo da mediana de R$ 17,7 bilhões para o resultado do setor público consolidado em abril.

O esforço fiscal de abril foi composto por um superávit de R$ 16,854 bilhão do Governo Central (Tesouro, Banco Central e INSS). Os governos regionais (Estados e municípios) contribuíram com resultado positivo de R$ 358 milhões no mês. Enquanto os Estados registraram um déficit de R$ 249 milhões, os municípios tiveram superávit de R$ 608 milhões. Já as empresas estatais registraram déficit de R$ 317 milhões.

Resultado nominal. O resultado nominal, que leva em consideração o pagamento de juros, registrou um déficit de R$ 4,615 bilhões em abril. Em março, o déficit havia sido de R$ 13,022 bilhões e, em abril do ano passado, o resultado foi negativo em R$ 7,679 bilhões.

No mês passado, o governo central registrou superávit nominal de R$ 6,108 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo negativo de R$ 10,153 bilhões. As empresas estatais registraram déficit nominal de R$ 571 milhões.

No acumulado do ano, o déficit nominal foi de R$ 37,631 bilhões (2,30% do PIB). No mesmo período de 2013, estava em R$ 39,218 bilhões (2,60% do PIB). Nos 12 meses encerrados em abril, o déficit nominal está em R$ 155,962 bilhões, ou 3,14% do PIB.

Gastos com juros. O setor público consolidado gastou R$ 21,511 bilhões com juros em abril. Houve aumento em relação ao gasto de R$ 16,602 bilhões registrados em março deste ano e também ante os R$ 18,008 bilhões vistos em abril do ano passado.

O governo central teve no mês passado um gasto com juros de R$ 10,746 bilhões. Já os governos regionais registraram uma despesa de R$ 10,511 bilhões, e as empresas estatais tiveram gastos de R$ 254 milhões.

No acumulado do ano, o gasto com juros do setor público consolidado soma R$ 80,158 bilhões, o equivalente a 4,90% do PIB. No mesmo período do ano passado, o gasto com juros estava em R$ 80,276 bilhões ou 5,32% do PIB. Já nos 12 meses encerrados em abril, a despesa chega a R$ 248,747 bilhões ou 5,01% do PIB.

12 meses. As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 92,785 bilhões em 12 meses até abril, o equivalente a 1,87% do PIB. O esforço fiscal subiu em relação a março, quando o superávit em 12 meses estava em 1,75% do PIB ou R$ 86,217 bilhões. Mesmo assim, o superávit em 12 meses ainda está abaixo da meta de 1,9% do PIB (R$ 99 bilhões), definida pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O esforço fiscal nesse período foi feito com a ajuda de um superávit de R$ 77,398 bilhões do Governo Central (1,56% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 15,875 bilhões (0,32% do PIB). Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 11,708 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 4,167 bilhões no período. As empresas estatais, por outro lado, registraram déficit de R$ 488 milhões (0,01% do PIB).

No primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013, o esforço fiscal do setor público subiu 3,60%. As contas do setor público acumulam até abril um superávit primário de R$ 42,527 bilhões, o equivalente a 2,60% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período do ano passado, o superávit primário foi de R$ 41,048 bilhões ou 2,72% do PIB.

O esforço fiscal deste ano, no período, foi feito com a ajuda de um superávit de R$ 29,175 bilhões do governo central (1,78% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 13,549 bilhões (0,83% do PIB) no acumulado do ano até o mês passado. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 10,120 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 3,429 bilhões. As empresas estatais registraram déficit de R$ 198 milhões (0,01 % do PIB).

Dívida. A dívida líquida do setor público ficou estável em 34,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em abril frente a março. A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,695 trilhão, informou há pouco o Banco Central. A dívida bruta do governo geral encerrou o mês passado em R$ 2,865 trilhões, o que representou 57,7% do PIB. Em março, essa relação estava em 57,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.