Setor público tem superávit nominal até abril pela 1º vez

Economia do governo atinge R$ 61,743 bi, supera despesas com juro e rende saldo positivo nominal de R$ 6,8 bi

Agência Estado e Reuters,

28 de maio de 2008 | 10h57

O setor público consolidado registrou superávit primário - receitas menos despesas, sem considerar o pagamento de juros - de R$ 61,743 bilhões nos primeiros quatro meses de 2008. O valor, que equivale a 6,82% do PIB, superou o gasto com juros no período, de 54,858 bilhões. Assim, o governo teve superávit nominal no 1º quadrimestre, de R$ 6,885 bilhões, - a primeira vez desde o início da série histórica do Banco Central, em 1991.   Apenas no mês de abril, o superávit primário foi de R$ 18,7 bilhões em abril, abaixo dos R$ 23,5 bilhões obtidos em igual período do ano passado, informou o Banco Central nesta quarta-feira, 28. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, explicou que a economia foi menor do que a verificada em abril do ano passado, basicamente por conta da reversão do resultado das estatais federais, que passaram de um superávit primário de R$ 4,476 bilhões em abril do ano passado para um déficit primário de R$ 853 milhões no mês passado.  Altamir destacou que o governo central teve seu melhor desempenho para o mês de abril na série histórica, com superávit de R$ 16,861 bilhões. Segundo ele, esse resultado teve influência do recolhimento de impostos específicos do período, como Imposto de Renda, o que gera, tradicionalmente, aumento das receitas no período.  Em 12 meses encerrados em abril, o superávit primário ficou em patamar equivalente a 4,23% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 4,46% do PIB em 12 meses até março. Juros O gasto nominal com juros no mês passado foi de R$ 14,870 bilhões. Esse número foi liderado pelo gasto do governo central de R$ 10,473 bilhões, seguido pelos governos regionais, com R$ 4,461 bilhões.  Feito o pagamento de juros, o setor público encerrou abril com superávit nominal de R$ 3,842 bilhões, no segundo mês seguido de saldo positivo. O número, porém, é inferior ao registrado em abril de 2007, quando o superávit nominal ficou em R$ 11,173 bilhões.  Dívida O BC informou ainda que a dívida líquida total do setor público ficou em 41% do PIB no mês passado, frente a 41,1% em março. Altamir explicou que, apesar do resultado fiscal forte no mês de abril, a dívida líquida do setor público caiu menos por causa do impacto do câmbio.  Como o Brasil tornou-se credor externo, a valorização do real de 3,54% em abril teve um efeito de elevação da dívida da ordem de R$ 9,193 bilhões. Além disso, houve prejuízo da ordem de R$ 1 bilhão com as operações de swap no mês passado.   Ele informou que a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB deve encerrar o mês de maio em 40,9%. Em abril, essa relação ficou em 41%. Segundo ele, a projeção foi feita com base na manutenção do dólar em R$ 1,67. Para o final do ano, o BC espera que o indicador retorne para 41,3% do PIB.

Tudo o que sabemos sobre:
Contas´Públicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.