Setor público tem superávit primário de R$ 17,7 bi em janeiro

Este ano, a meta do superávit do setor público foi fixada em valores nominais, em R$ 117,9 bilhões 

Célia Froufe e Renata Veríssimo, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2011 | 10h34

O setor público consolidado - que reúne as contas do Governo Central, Estados e Municípios - fechou o mês de janeiro com um superávit de R$ 17,748 bilhões. Em 12 meses, o saldo está positivo em R$103,360 bilhões, representando 2,81% do Produto Interno Bruto (PIB).

O chefe adjunto do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central, Tulio Maciel, informou que o resultado de janeiro foi o segundo melhor para o mês. A maior marca registrada até agora foi verificada no primeiro mês de 2008, quando o saldo ficou positivo em R$ 20,5 bilhões.

O resultado positivo decorreu, segundo o chefe adjunto, do resultado favorável da esfera estadual e também do desempenho muito bom dos governos regionais. "Os governos regionais tiveram melhor resultado da série, em janeiro, causado pelo melhor resultado dos Estados da série", disse, referindo-se ao banco de dados do BC que tem início em 2001.

Este ano, a meta do superávit do setor público foi fixada em valores nominais e é de R$ 117,9 bilhões. Levando-se em conta a perspectiva de crescimento do PIB do orçamento, a taxa seria de 2,9% do PIB.

No ano inteiro de 2010, o superávit primário ficou em R$ 101,696 bilhões, o equivalente a 2,78% do PIB e abaixo da meta de 3,1%. O ano passado foi o segundo consecutivo em que o governo não conseguiu cumprir a meta cheia e acabou lançando mão do uso dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Maciel prevê que, no mês de fevereiro, a relação dívida líquida/PIB deverá ficar estável em relação a janeiro, que foi de 40,1%. Para o final do ano, ele projeta uma variação de 37,8%.

12 meses

O superávit primário do setor público consolidado, em 12 meses encerrados em janeiro, ficou abaixo da meta do governo, que é de R$ 117,9 bilhões, ou 2,9%$ do PIB, de acordo com as estimativas da área econômica.

O superávit primário em 12 meses foi de R$ 103,360 bilhões, o que equivale a 2,81% do PIB. No mês de janeiro, o superávit primário de R$ 17,748 bilhões, foi resultado de um saldo positivo de R$ 13,807 bilhões do governo central, que é composto por Governo Federal, Bacen e INSS.

Os governos regionais participaram com um superávit de R$ 4,503 bilhões, dos queia R$ 3,813 bilhões foram dos Estados e R$ 690 milhões, dos municípios. As empresas estatais tiveram um déficit em janeiro de R$ 562 milhões. As estatais foram excluídas do cálculo do superávit primário do setor público.

Déficit nominal

O setor público registrou um déficit nominal de R$ 1,532 bilhão em janeiro, segundo dados divulgados há pouco pelo Banco Central. O déficit nominal em 12 meses fechados em janeiro somou R$ 97,161 bilhões, o que representa 2,64% do PIB. As despesas do setor público com juros para pagamento da dívida somaram R$ 19,281 bilhões, em janeiro.

Relação Dívida/ PIB

A dívida líquida do setor público apresentou uma redução passando de 40,4% do PIB em dezembro do ano passado para 40,1% em janeiro deste ano. Com isso, o saldo no primeiro mês de 2011 ficou em R$ 1,476 trilhão, segundo dados divulgados há pouco pelo Banco Central. Para o ano, a expectativa do Ministério da Fazenda é a de que esse indicador de solvência fique abaixo do patamar de 38%.

No caso da dívida bruta, o montante apresentado pelo Banco Central no primeiro mês de 2011 foi de R$ 2,059 trilhões, o que corresponde a 55,9% do PIB.

Tudo o que sabemos sobre:
superávitGoverno CentralPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.