Gerdau
Gerdau

Shell e Gerdau se unem para construção de parque solar em Minas Gerais

As empresas se juntaram em uma iniciativa que busca atender suas metas ligadas ao cuidado com o meio ambiente

Wagner Gomes, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2022 | 13h13

A Shell e a Gerdau fecharam um acordo de parceria de negócios (joint venture) para desenvolvimento, construção e operação de um novo parque solar no Estado de Minas Gerais, a ser construído em 2023.

Com participação igualitária das duas empresas, o acordo prevê que o parque deverá ter capacidade instalada de aproximadamente 260 MWp, fornecerá 50% do volume produzido para unidades de produção de aço da Gerdau no Brasil, na modalidade de autoprodução. A outra metade será negociada no mercado livre por meio da Shell Energy Brasil, a comercializadora de energia da Shell.

A parceria poderá viabilizar o desenvolvimento de aproximadamente um terço da capacidade total do parque solar. A Shell seguirá buscando outros clientes de longo prazo - como autoprodutores, por exemplo - para endereçar o volume remanescente do complexo. "A iniciativa com a Gerdau está alinhada à estratégia global do Grupo Shell de oferecer soluções de energia limpa a clientes e avançar na descarbonização, representando mais um importante investimento na jornada pela transição energética", diz a Shell.

Metas verdes

Em 2021, o Grupo Shell firmou compromisso global de atingir emissões líquidas zero até 2050, com a meta complementar de redução de emissões absolutas em 50% até 2030 em comparação a 2016.

Para a Gerdau, a iniciativa também está alinhada ao compromisso da empresa de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa dos escopos 1 e 2 de seu inventário, para 0,83 t de CO2e por tonelada de aço, valor 50% inferior à média global da indústria do aço.

O acordo de parceria para a construção do parque solar ainda depende de aprovação das autoridades regulatória e concorrencial brasileiras.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.