Shell venderá maior parte da fatia na australiana Woodside por US$5,7 bi

A Royal Dutch Shell iniciou a antecipada venda da maior parte de sua fatia na australiana Woodside Petroleum nesta terça-feira, buscando levantar cerca de 5,7 bilhões de dólares à medida que se movimenta para focar no desenvolvimento de seus próprios ativos de gás na Austrália.

REUTERS

17 de junho de 2014 | 09h36

A venda de ações leva a gigante petroleira anglo-holandesa para mais perto de seu objetivo de se desfazer de 15 bilhões de dólares de ativos, como parte do esforço para cortar os gastos e otimizar as operações na sequência de um alerta de lucro no final de 2013.

A venda, que reduz a participação da Shell de 23,1 por cento para 4,5 por cento, remove a incerteza que tem pesado sobre o preço do papel da Woodside desde que a Shell vendeu um terço de sua fatia em 2010 e avisou que não seria uma detentora de longo prazo.

Como parte do acordo, a Woodside vai recomprar e cancelar metade das ações que a Shell está vendendo, o que segundo a maior produtora de petróleo da Austrália vai impulsionar seu lucro por ação em 6 por cento.

Até agora, a Shell vendeu ou colocou à venda cerca de 12 bilhões de dólares em ativos na Austrália, Europa, Nigéria e América do Norte.

(Por Sonali Paul)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIASHELL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.