Siderurgia da UE está pronta para se recuperar em 2010, diz Eurofer

Confederação prevê que a atividade dos setores consumidores de aço, de modo geral, aumentará 1,1% neste ano e 4,1% em 2011

Marcílio Souza, da Agência Estado,

26 de abril de 2010 | 10h09

O mercado de siderurgia da Europa está pronto para uma pequena recuperação este ano, e as encomendas e entregas estão aumentando em relação às mínimas atingidas no ano passado, disse a Confederação Europeia para as Indústrias de Ferro e Aço (Eurofer), nesta segunda-feira, 26.

 

A Eurofer prevê que a atividade dos setores consumidores de aço, de modo geral, aumentará 1,1% em 2010 e 4,1% em 2011. O consumo real de aço caiu 23,4% em 2009 e deverá mostrar uma recuperação lenta a partir do segundo trimestre antes de acelerar em 2011, quando deverá aumentar 5%, disse a Eurofer. Já o consumo aparente em 2010 deverá crescer 14,4% em 2010, para 139 milhões de toneladas, e 6% em 2011, para 148 milhões de toneladas, prevê a Confederação.

 

A maior parte dos setores consumidores de aço deverá apresentar expansão na comparação anual a partir do segundo trimestre deste ano, disse a Eurofer. A principal exceção será a indústria de construção, cuja perspectiva deteriorou-se nos últimos meses, segundo a Confederação.

 

A recomposição de estoques pela indústria de transformação tem estimulado o consumo em 2010, disse a Eurofer. Olhando para 2011, o grupo prevê que as bases para um crescimento do PIB na União Europeia deverão se ampliar em alguma extensão, permitindo que a produção da indústria de transformação ganhe impulso.

 

Por outro lado, aponta a Eurofer, qualquer acontecimento que faça com que a demanda global não acompanhe a tendência de alta da produção siderúrgica pode resultar em excesso temporário de oferta, colocando em risco a recuperação, disse o grupo.

 

Além disso, o aumento dos preços das matérias-primas pode reduzir o consumo na UE e portanto "prejudicar a recuperação já frágil da indústria e da economia do bloco como um todo", disse o diretor-gerente da Eurofer, Gordon Moffat.

 

A Confederação representa o interesse de 60 siderúrgicas em 23 países da UE, incluindo a ArcelorMittal, líder do setor. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
siderurgiaUnião EuropeiaEurofer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.