Siderúrgica Posco pode cortar produção em 2009 se mercado piorar

A Posco, quarto maior grupo siderúrgico do mundo, pode cortar produção do próximo ano se as condições do mercado se deteriorarem mais e um won mais desvalorizado pressione os lucros nos próximos meses, informou a companhia na terça-feira. A companhia sul-coreana é a única siderúrgica entre as principais do mundo a rejeitar uma redução de produção agora, em parte porque está se beneficiando de um won mais fraco que acaba tornando o aço importado pela Coréia menos competitivo em termos de preço. Porém, a depreciação do won terá um efeito negativo sobre a última linha do balanço da companhia do primeiro semestre de 2009 porque ele infla os custos de matéria-prima importada, algo que leva cerca de dois meses para começar a aparecer nos resultados. O won recuou 29 por cento em relação ao final de agosto. "Se as condições do mercado de aço se deteriorarem mais, poderemos considerar uma redução de produção", afirmou a porta-voz da Posco, Ko Min-jin, citando o presidente-executivo da empresa. (Por Miyoung Kim)

REUTERS

16 de dezembro de 2008 | 10h22

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAPOSCOPRODUCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.