Sigatoka negra: Paraná também registra a doença

Curitiba, 25 - A Secretaria da Agricultura do Paraná detectou a presença do fungo Mycosphaerella Fijiensis, que causa a doença Sigatoka negra, em alguns pomares de banana nas regiões litorânea e norte do Estado. Em razão disso, o Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis) suspendeu o sistema de certificação fitossanitária e a permissão de trânsito da fruta. O Paraná tem 9.970 mil hectares cultivados com banana, estando a produção distribuída 50% na região litorânea, 30% na região norte, especialmente Cornélio Procópio, e o restante no norte pioneiro e no oeste. Para enfrentar o problema o Defis traçou algumas estratégias, como ajustes de procedimentos dentro da cadeia produtiva da banana, programa de capacitação e treinamento de profissionais e agricultores para o combate à doença e o desembaraçamento legal dos fungicidas úteis para o controle. "O mal da Sigatoka negra deve ser visto como mais um desafio para a agricultura do Paraná conquistar novos patamares tecnológicos que propiciem melhoria na qualidade dos produtos, manutenção dos mercados tradicionais e conquista de outros mercados", diz o diretor da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal, Carlos Alberto Salvador. (Evandro Fadel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.