Sincopetro-SP diz que começa a faltar álcool em postos

Setor sucroalcooleiro inicia processamento da nova safra, período em estoques tradicionalmente diminuem

Marcelo Teixeira, da Reuters,

09 de maio de 2008 | 14h14

Distribuidoras de combustíveis estão com dificuldades para comprar álcool no Estado de São Paulo e alguns postos da capital já não dispõem do produto, informou nesta sexta-feira, 9, o Sincopetro, que representa o varejo de combustíveis paulista.  Veja também: Álcool ou gasolina? Calcule a opção mais econômica   "Desde o início desta semana, alguns postos de gasolina, de diferentes regiões da capital (paulista), estão encontrando dificuldades na compra de álcool, segundo comunicados feitos por revendedores ao sindicato", informou a entidade em nota. "Já há estabelecimentos começando a ficar desabastecidos do produto, obrigando o consumidor a buscar outro local para encher o tanque", acrescentou o Sincopetro.  O setor sucroalcooleiro está apenas iniciando o processamento da nova safra brasileira de cana-de-açúcar, momento em que, tradicionalmente, os estoques de álcool estão nos menores níveis do ano.  Analistas afirmaram que chuvas atípicas para o período, que atingiram as áreas de cultivo nos últimos dias, prejudicaram o início da moagem da cana e agravaram a situação da oferta de álcool.  "Com a paralisação da moagem por conta da ocorrência de chuvas em boa parte do Estado de São Paulo, usinas reduziram a oferta do produto no mercado spot (disponível)", informou nesta semana um relatório do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), ligado à Universidade de São Paulo.  Devido aos problemas no início do processamento da safra, o preço do álcool hidratado, combustível utilizado pela crescente frota de carros bicombustíveis, subiu 5,6% no início do mês, informou o Cepea.  Consultada sobre o problema, a União da Indústria da cana-de-açúcar (Unica) informou que não havia um representante imediatamente disponível para comentários.

Tudo o que sabemos sobre:
CombustíveisEtanol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.