Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Sindicato reivindica cancelamento da demissão de 364 metalúrgicos na Ford

Grupo estava com contratos suspensos há pelo menos cinco meses; entidade se dispõe a discutir novo PDV

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2017 | 19h35

Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informou os trabalhadores na Ford sobre o andamento das negociações com a empresa, retomadas ontem – cinco dias após o anúncio de demissão de 364 metalúrgicos que estavam em layoff (suspensão temporária de contratos de trabalho).

O sindicato reivindica o imediato cancelamento das dispensas e se dispõe a discutir a abertura de um novo PDV (Programa de Demissão Voluntária) como alternativa para o gerenciamento do excedente de trabalhadores alegado pela montadora.

+ Montadoras investem em robotização, mesmo com crise e fábricas ociosas

"A fábrica alega que desde 2015 vem enfrentando um cenário difícil e tem sido sustentada pela matriz. E diz que de lá veio a ordem de demissão", afirmou durante assembleia o coordenador do Comitê Sindical na Ford, José Quixabeira de Anchieta. "Ela alega também que não consegue mais manter trabalhadores em layoff. Será mais uma negociação muito difícil, mas não será a primeira."

Os trabalhadores iniciaram um processo de mobilização na última sexta, quando pararam o setor de estamparia da fábrica. De acordo com José Quixabeira, como o diálogo foi retomado, as manifestações foram suspensas. O dirigente ressalta, no entanto, que o Sindicato vai continuar em negociação, mas dará como prazo até a sexta-feira para que a empresa consiga apresentar uma proposta viável a ser apresentada aos metalúrgicos.

 

Mais conteúdo sobre:
Sindicato Metalurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.