Situação do EBX com BNDES está equacionada, diz Coutinho

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse, nesta quarta-feira, 30, em Porto Alegre, que a situação das empresas do Grupo EBX com o banco está "inteiramente equacionada". Questionado por repórteres que cobriam sua participação no seminário Construindo Startups de Classe Mundial, no TecnoPuc, o executivo reafirmou que, do ponto de vista do BNDES, não há preocupação com as dívidas do conglomerado do empresário Eike Batista.

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

30 de outubro de 2013 | 14h53

"Já resolvemos toda a nossa exposição de crédito ao grupo e não teremos perda em relação aos nossos créditos", sustentou, garantindo que a exposição por crédito direto é "zero". Coutinho confirmou que há um empréstimo-ponte (de R$ 418 milhões para a OSX), com a ressalva de que a operação está coberta por garantia bancária.

Além de participar do evento promovido pelo BNDES em conjunto com o Instituto Talento Brasil, Coutinho visitou com o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), a Ceitec, empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) que atua no segmento de semicondutores, e deve ir a São Leopoldo conhecer nesta tarde a sala limpa da HT Micron, uma fábrica de chips.

Tudo o que sabemos sobre:
EBXBNDESLuciano Coutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.