Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Situação é de normalidade nos aeroportos brasileiros

Aeroviários suspenderam ontem a greve iniciada na quinta-feira em alguns Estados, mas podem retomá-la na próxima semana

Silvana Mautone, da Agência Estado,

24 de dezembro de 2011 | 11h45

SÃO PAULO - A situação nos aeroportos brasileiros é de bastante movimento, porém dentro da normalidade para uma véspera de Natal. Dos 1669 voos domésticos programados entre meia noite e 15 horas do sábado, 6,2% (104) decolaram com atraso superior a 30 minutos e 3,6% (60) foram cancelados. Das 15h às 16h, os voos que decolaram com atraso representaram apenas 0,7% (12) dos voos programados.

Dos 129 voos internacionais agendados até as 15h deste sábado, 10,01% (13) partiram com atraso superior a meia hora e 3,1% (4) foram cancelados.

No Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, dos 163 voos agendados, 8% (13) partiram com atraso e 4,3% (7) foram cancelados. Em Congonhas, em São Paulo, dos 130 voos marcados, 1,5% (2) decolaram com mais de 30 minutos além do horário marcado e 6,2% (8) foram cancelados.

Greve suspensa

Os aeroviários (funcionários dos aeroportos que trabalham em terra) suspenderam ontem a greve que haviam iniciado na quinta-feira em alguns Estados, mas não descartam retomá-la na próxima semana. Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), o secretário-geral da entidade, Marcelo Schmidt, participará na próxima segunda-feira de uma audiência no Ministério do Trabalho, em Brasília.

Uma nova assembleia será realizada na terça-feira para definir os rumos da paralisação. Os aeroviários recusaram a proposta do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), que representa as companhias aéreas, de reajuste salarial de 6,5%. Eles reivindicam aumento de 10%.

A proposta de 6,5% de reajuste foi aceita por alguns sindicatos da categoria, como o que representa os aeroviários em São Paulo. Os aeronautas (que trabalham nos voos, como pilotos e comissários de bordo) também aceitaram ontem o reajuste oferecido.

Texto atualizado às 16h08

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportosgrevenatal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.