Sócia da OGX, Barra evitará insolvência no bloco B-S-4

O diretor-executivo da Barra Energia, Renato Bertani, informou estar analisando possíveis medidas a serem tomadas no bloco B-S-4, onde a empresa tem parceria com a OGX. Bertani disse que a Barra não deixará a licença insolvente. A OGX anunciou não ter chegado a um acordo com credores e corre o risco de entrar em recuperação judicial.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

29 de outubro de 2013 | 14h09

"Vamos manter a licença em condições normais", disse Bertani, na feira de petróleo OTC, no Rio. "Não vamos deixar a licença insolvente", garantiu. O executivo afirmou que não poderia antecipar os possíveis cenários em estudo pela empresa, mas disse que serão cumpridos os dois documentos assinados pela empresa, o Joint Operation Agreement (JOA) e o contrato de concessão.

A OGX por enquanto está com todos os pagamentos em dia. Bertani ressaltou que não há precedentes no Brasil de petroleiras relevantes que tenham entrado em recuperação judicial. A OGX tem 40% do bloco, 30% são da Barra e os 30% restantes da Queiroz Galvão, que é a operadora do B-S-4.

Em relação ao bloco Carcará, Bertani disse que até o fim do ano será iniciada a perfuração de um poço delimitador, num processo que pode levar três meses. Carcará tem até agora um poço descobridor.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaBarraOGXbloco B-S-4

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.