Soja: ferrugem atinge Arkansas, o 6º estado contaminado nos EUA

São Paulo, 22 - O fungo da ferrugem asiática foi identificado no nordeste do Arkansas, Estados Unidos, em uma região próxima ao Rio Mississippi, informou hoje o Serviço de Inspeção Animal e Vegetal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). É o sexto estado americano a registrar a doença, que já apareceu na Louisiana, Mississippi, Flórida, Georgia e Alabama. Todos esses estados estão se preparando para combater a doença na próxima safra. Tal preparação inclui a aprovação de novos fungicidas para controlar a doença, treinamento de inspetores de campo, e a formatação de um programa de monitoramento e detecção da ferrugem. "Historicamente, medidas de controle, tais como a aplicação de fungicidas, têm protegido as lavouras de soja em países onde a doença é um problema persistente", disse Chris Tingle, agrônomo especialista em soja da Universidade do Arkansas. A ferrugem pode causar perda de 80% da produtividade das lavouras. Os Estados Unidos são o maior produtor de soja do mundo (produção estimada em 84,572 milhões de toneladas nesta safra) e eram o único dos três maiores que ainda não tinha registrado focos da doença. A ferrugem está presente em outros dois importantes produtores: Brasil e na Argentina, segundo e terceiro maior produtor mundial do grão, respectivamente. De acordo com análise feita em abril pelo Serviço de Pesquisas Econômicas (SPE) do USDA, a ferrugem pode provocar perdas econômicas de US$ 640 milhões a US$ 1,3 bilhão apenas no primeiro ano de contaminação das lavouras americanas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.