SP tem melhor potencial econômico das Américas, diz consultoria

Segundo a pesquisa, São Paulo atrai 10% mais do Investimento Estrangeiro Direto do que Nova York 

Fernando Nakagawa, correspondente da Agência Estado,

15 de abril de 2013 | 11h18

LONDRES - São Paulo é a cidade com o melhor potencial econômico das Américas e tem a segunda melhor perspectiva de atração de investimento estrangeiro do continente. A avaliação é da pesquisa "Cidades Americanas do Futuro 2013/2014" realizada pela britânica fDi Intelligence, consultoria do grupo que edita o jornal Financial Times. "São Paulo é uma peça-chave na arena global de Investimento Estrangeiro Direto e atraiu 1,19% do IED global em 2012, o sexto maior volume do mundo", diz o estudo.

São Paulo ficou com a melhor posição no quesito "Potencial Econômico", onde está à frente de Nova York, São Francisco, Toronto, Houston, Boston, Atlanta, Miami, Rio de Janeiro e Bogotá. "São Paulo arrebatou a primeira posição de Nova York e ficou com o título de grande cidade com melhor potencial econômico porque foi melhor em relação ao PIB e crescimento do IED. Apesar de o IED para o Brasil ter diminuído em 2012, São Paulo viu aumento de 4% e atraiu 10% mais IED do que Nova York", diz o levantamento, que não citou os números.

Diversos dados econômicos são levados em conta para a realização do ranking, como o fluxo de IED, potencial econômico, recursos humanos, custo e ambiente de infraestrutura e de negócios. Ao todo, foram avaliadas 422 cidades nas Américas. O estudo, porém, não revela a pontuação de cada cidade e informa, apenas, os dez primeiros em cada ranking.

Nos demais critérios, São Paulo sequer foi citada entre as dez primeiras em recursos humanos, custo e infraestrutura. Outros aspectos acompanhados são ambiente de negócios e locais que fazem parte da estratégia de IED das multinacionais. Juntos, todos esses critérios - inclusive o potencial econômico - geram o ranking global.

No ranking geral, que classifica cidades com as melhores perspectivas globais de atração de IED, a capital paulista ficou em segundo, atrás de Nova York. Nesse ranking, São Paulo é seguida por Toronto, Montreal, Vancouver, Houston, Atlanta, São Francisco e Miami. "Pela primeira vez, a cidade brasileira não entrou apenas no Top 10 do continente, mas como também ficou no segundo lugar geral à frente de Toronto. O IED na cidade tem aumentado ano a ano desde 2004", diz o estudo da consultoria.

"São Paulo e Rio de Janeiro são os dois principais destinos de IED na América Latina desde 2011. Combinadas, as cidades atraíram um total de 16% de todo o IED da região em 2012. Como o Brasil se prepara para sediar dois grandes eventos esportivos, a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, o governo prometeu que 2013 será um ano de desenvolvimento de infraestrutura, que, por sua vez, deve agir como um catalisador para permitir que São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras tenham sucesso na atração de IED", diz o documento.

Mas nem tudo são flores nas perspectivas econômicas das duas metrópoles brasileiras. O estudo nota que o País, especialmente São Paulo, sofre com "custos relativamente elevados e um nível de carga tributária menos atraente em relação a vizinhos".

"O Chile, por exemplo, tem sido capaz de combinar custos mais baixos com um ambiente de negócios estável e próspero", diz o estudo da fDi Intelligence.

Tudo o que sabemos sobre:
juroscréditoAnefacmarço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.