Spread médio do crédito livre sobe a 24,6 pp em abril

Aumento da margem cobrada pelos bancos e a elevação do custo decaptação pago pelas instituições elevaram juro

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 12h47

Dados divulgados há pouco pelo Banco Central mostram que o encarecimento do crédito no início de abril é resultado de dois movimentos: aumento da margem cobrada pelos bancos e a elevação do custo de captação pago pelas instituições financeiras para obter dinheiro no mercado. O primeiro movimento, contudo, tem sido mais significante.

Segundo levantamento preliminar divulgado pelo chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, a principal causa do encarecimento do crédito é a elevação do spread bancário, que é a margem cobrada pelos bancos nos empréstimos. Na média, o spread passou de 24 pontos em março para 24,6 pontos em 15 de abril. Esse aumento de 0,6 ponto responde por boa parte do aumento do juro nos financiamentos, que subiu 0,8 ponto no período. A fatia restante, de 0,2 ponto, é de responsabilidade do aumento do custo pago pelos bancos para captar o dinheiro, que atingiu 10,3%.

Na média, os empréstimos para as pessoas físicas tiveram elevação de juros de 1,2 ponto porcentual, de 41% para 42,2% de 30 de março até 15 de abril. Já as pessoas jurídicas, a alta atingiu 0,4 ponto porcentual, passando de 26,3% para 26,7%.

O maior aumento do spread aconteceu nos empréstimos para pessoas físicas, cuja margem aumentou de 29,7 pontos para 30,8 pontos em apenas 15 dias. Essa elevação - de 1,1 ponto - responde por quase todo o aumento de juro no período. A fatia restante - de apenas 0,1 ponto - foi gerada pelo maior custo de captação, que atingiu 11,4%.

Nas linhas de crédito para empresas, o spread médio subiu de 17,1 pontos para 17,3 pontos. Essa elevação - de 0,2 ponto - responde por metade do aumento de juros às empresas no período. O 0,2 ponto restante foi gerado pelo maior custo de captação pago pelos bancos, que atingiu 9,4% ao ano em 15 de abril.

Altamir também informou que o volume de crédito com recursos livres cresceu 1,5% em 15 de abril na comparação com março. A elevação foi liderada pelo segmento de pessoas físicas, que avançou 3,1% no período. No mesmo período, os financiamentos para empresas avançou 0,2%. 

Tudo o que sabemos sobre:
Banco Centralspreadjuroempréstimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.