Stephanes: endividados, produtores deixarão de usar R$ 5 bilhões

Brasília, 28 - Os agricultores brasileiros devem deixar de usar R$ 5 bilhões dos R$ 50 bilhões liberados para crédito rural na safra passada. Segundo o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, o grande problema é o estoque de dívidas do setor, calculado em R$ 131 bilhões, o que impede o setor de buscar mais financiamento. A expectativa do governo é de que com as mudanças no Proger Rural (Programa de Geração de Emprego e Renda Rural) anunciadas hoje mais produtores tenham acesso a recursos com a taxa de juros a 6,25%. Além da redução de juros, o governo aumentou o teto da renda do produtor que pode pleitear o financiamento, de R$ 100 mil/ano para R$ 220 mil/ano.Stephanes disse que entre 70% a 80% dos produtores que estão ligados a cooperativas poderão ser beneficiados com empréstimos a juros controlados. Segundo ele, foi importante reduzir os juros para o setor agrícola, já que a inflação recuou bastante desde 2002, mas reconhece que "o corte foi pequeno".Os produtores mais endividados estão no Centro-Oeste por conta da infra-estrutura precária que dificulta o escoamento da safra e aumenta o custo do produtor. Stephanes afirmou que esses produtores só terão condições de começar a pagar as dívidas no período 2009/2010. Ele observa que o cenário é diferente no Paraná, onde os produtores já começam a saldar suas dívidas referentes a safras anteriores.O grupo de trabalho sobre endividamento do setor agrícola tem até 31 de agosto para divulgar os critérios para resolver a questão. Mas Stephanes disse pretender entregar os resultados até 13 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.