Reuters
Reuters

Subway quer eliminar uso de antibióticos em carnes em até seis anos

Rede de restaurantes pretende servir carnes de frango e de peru livres das substâncias a partir do ano que vem nos EUA; transição quanto a outras carnes começará após a conclusão dessa etapa

O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2015 | 12h57

A rede de fast food Subway anunciou na terça-feira, 20, que pretende eliminar o uso de antibióticos nas carnes servidas em seus restaurantes nos Estados Unidos.

No ano que vem, a rede começará a servir carne de frango e peru livre de antibióticos em seus 27 mil restaurantes no país. Mais à frente, a medida deve incluir carne bovina e suína.  

Redes de fast food, processadoras de carne e varejistas nos EUA vêm se comprometendo a reduzir o uso de antibióticos em suas carnes, em meio a preocupações de consumidores com o surgimento de bactérias resistentes ao medicamento.

Há décadas, criadores usam antibióticos em frangos, suínos e bovinos para tratar e prevenir doenças e acelerar o crescimento dos animais.  

Segundo a Subway, a carne de frangos criados sem antibióticos será introduzida em março de 2016, e a transição deverá ser concluída até o fim do ano. Já a transição completa para carne de peru sem antibióticos deve demorar de dois a três anos.

No caso das carnes suína e bovina, o processo deve levar cerca de seis anos, depois que a transição da carne de peru estiver concluída. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Mais conteúdo sobre:
Subwayalimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.