Suíça deveria limitar intervenção no câmbio e manter juros, diz FMI

Conselho do FMI endossa a intenção das autoridades suíças de retornar para um regime de câmbio flutuante

Álvaro Campos, da Agência Estado,

21 de maio de 2010 | 12h21

O Banco Central da Suíça deveria limitar as intervenções no mercado de câmbio estrangeiro para combater movimentações extraordinárias no franco suíço, disse nesta sexta-feira um conselho do Fundo Monetário Internacional (FMI), acrescentando que as taxas de juros da Suíça não deveriam ser elevadas tão cedo.

"Qualquer intervenção deve ser limitada àquelas que visam criar resistência a pressões de ruptura", afirmou o grupo após uma revisão rotineira da política econômica suíça.

"A maioria dos diretores concorda com a visão de que o franco suíço não está desalinhado e que a verdadeira pressão de valorização sobre o câmbio reflete basicamente um fortalecimento dos fundamentos". O grupo diz que endossa a intenção das autoridades suíças de retornar para um regime de câmbio flutuante.

O FMI elevou as expectativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da Suíça para 1,6% neste ano, sendo que a previsão anterior era de 1,5%, e previu uma taxa de crescimento de 1,8% em 2011. Espera-se que a inflação permaneça abaixo de 1%.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiofranco suíçoFMISuíçaPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.