Superintendência do Cade recomenda aprovação condicionada da fusão entre Holcim e Lafarge

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou ao tribunal da autarquia a aprovação da fusão entre as fabricantes de cimento Holcim e Lafarge condicionada à celebração do acordo em controle de concentrações proposto pelas companhias.

REUTERS

17 de novembro de 2014 | 07h42

A recomendação foi publicada em despacho no Diário Oficial da União desta segunda-feira.

A união entre as empresas deve criar o maior grupo de cimento do mundo, com mais de 40 bilhões de dólares em vendas anuais.

Anunciada em abril, a fusão foi, desde o início, projetada para ser acompanhada pela venda de bilhões de dólares em ativos, a fim de que a aprovação regulamentar fosse garantida em todo o mundo.

(Por Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASHOLCIMLAFARGEBRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.